Entrevista: Beatriz Gandolfi

Você sabe o quanto é difícil publicar um livro sendo alguém tão jovem, afinal, quantos escritores juvenis você conhece? Infelizmente essa é uma realidade que faz parte da vida de todo leitor e de todo aspirante a escritor.
Mas, também, não quer dizer que seja completamente impossível. Brasileiro nunca desiste, lembram-se dessa frase, correto?
E foi assim que a escritora Beatriz Gandolfi realizou seu sonho: publicar um livro (com apenas 15 anos!).
Eu tive uma conversa mais que agradável com ela onde falamos de seu livro, "Só Mais Um Espetáculo", futuros trabalhos e A Seleção!
Eu quero agradecer mais uma vez a Beatriz, que foi maravilhosa desde quando a contatei até a entrevista.
Você não vai querer perder essa entrevista, vem conferir!
Como surgiu a ideia do livro Só Mais Um Espetáculo?
B- A ideia do livro surgiu de um sonho que eu tive na noite anterior á que eu comecei a escrevê-lo, eu sonhei com odesfecho do livro, inclusive o último capítulo foi o primeiro que eu escrevi!
Nossa, que demais.
B- Sim, foi bem diferente. (risos)
Como foi essa experiência pra você, de estar escrevendo um livro?
B- A experiência em si foi muito curiosa, por alguns fatores como eu não esperar em nenhum momento que eu fosse concluir o livro, escrevi ele mais como um hobbie e a conclusão de um sonho pessoal, de deixar uma marquinha no mundo, então quando eu coloquei o ponto final na história foi uma situação de espanto (risos) e também porque eu sentia, enquanto escrevia, muitas coisas que havia lido já descritas por autores famosos como a Kiera Cass, de A Seleção, como por exemplo que os personagens criam uma vida própria, então você narra os fatos e escreve situações onde não importa o que você, autor, faria, mas sim o que o personagem faria. Eles (os personagens) acabam se tornando seus pequenos bebês, e eu não acreditava que era esse o real sentimento enquanto se escrevia um livro, sempre achei que isso fosse só "conversa".
Você pretende continuar escrevendo?
B- Claro! Escrever é minha paixão, é como se fosse minha válvula de escape onde eu realizo todos os meus sonhos e vivo inúmeras vidas. O sentimento de escrever é maravilhoso, traz paz pra minha alma mesmo nos dias mais conturbados. E nada se compara ao sentimento de ter seu livro em mãos, é algo surreal e indescritível. E eu já até tenho alguns rascunhos e ideias para próximas obras!
Epa! Estava esperando anciosa por essa resposta. (risos).
B- Então acho que dei a resposta certa! (risos) Ainda bem!
Com certeza! Você se identifica em alguma característica ou momento vivido pela personagem principal do seu livro?
B- Na verdade lendo o livro após sua impressão e finalização gráfica de fato, eu notei que há um pouquinho de mim em cada pedacinho da história e em cada personagem, o que me surpreendeu um pouco, aliás! Na Connie, que é a personagem principal da trama, há uma determinação - mesmo que inconsciente por sua parte - de mudar o mundo com pequenos atos, ajudar uma pessoa aqui, outra acolá, tentar fazer com que todos entendam que não há nada de errado e é maravilhoso ser exatamente como você é! E também a coragem que ela adquire ao decorrer do livro e o estilo sonhador que ela tem, acho que tudo acaba sendo um pouquinho Bia também, então Connie e eu temos algumas coisas em comum e nós daríamos consideravelmente bem se ela fosse minha amiga.
É como se a gente se colocasse ali né, mesmo que a gente não perceba ou tenha a intenção, acho que é inevitável né?
B- Sim! Quando eu terminei o rascunho do livro, e mesmo na hora de finalizá-lo eu não acreditava que teria "EU" ali, foi só depois que uma professora de redação, Edjane, leu o livro e me disse que viu muito de mim nos personagens e que eu o li com mais atenção que eu pude perceber que realmente eu estava ali, quase imperceptível mas estava! Foi bem estranho perceber isso! E talvez seja por isso que falam que os livros são como filhos para seus escritores, porque como em seus filhos, tem algo, talvez muito, de você neles.
A leitura faz parte de você, como surgiu a paixão por livros?
B- Eu cresci rodeada por livros porque minha mãe sempre leu bastante, e eu sempre achei fascinante quando ela me contava as histórias dos livros, na época ao meu ver, imensos e sem imagens! E ela sempre leu livros para que eu dormisse e comprava livros infantis para mim, então aos dez anos eu já havia lido a saga crepúsculo em português e com 11 já havia a lido em inglês também! Então minha mãe tem 100% da culpa sobre minha paixão desenfreada por leitura!
O incentivo dos pais a leitura é muito importante para que haja esse interesse desde a infância. Você acha que esse papel deveria se aplicar a todos?
B- Eu acho que há pessoas como meu pai que simplesmente não se interessam muito pela leitura, e não os culpo por isso, as pessoas tem, naturalmente, gostos diferentes e isso é perfeitamente normal. Mas eu acho sim que todos pais deveriam incentivar seus filhos a leitura os comprando livros quando crianças, lendo para eles, e os levando á locais como bibliotecas; é inacreditável o número de jovens que nunca foi a uma biblioteca! E é fato: jovens que leem tem uma mente mais "pensante", então acho que pelo bem dos próprios filhos deveria haver um maior incentivo de todos os pais, independente de seus gostos pessoais.
Quando você terminou de escrever seu livro, você já tinha em mente publica-lo ou esse pensamento veio depois?
B- Para falar a verdade eu sonhava em ver um neto meu pegando um livro da estante, ainda criança, e mostrando orgulhoso a uma amiga dizendo "olha minha vovó quem escreveu este livro", mas publicar "Só Mais um Espetáculo" não estava nos meus planos! Eu só o publiquei por total incentivo dos meus pais, dos meus avós e da minha irmã mais nova, de apenas 10 anos que me ajudou durante todo processo de criação do livro! Se não fosse o apoio, inventivo e persistência deles, "Só Mais UmEspetáculo" seria só mais um arquivo Word em meu computador, então se você ler o livro e gostar agradeça a eles! Sem eles ele não teria saído do e pequeno projeto tão cedo.
Você é super jovem, publicou o livro com apenas 15 anos. Você tem algum conselho ou dica para os jovens que tem esse sonho de se tornarem escritores?
B- Ouça as pessoas que acreditam em seu potencial, muitas vezes mais do que você - meu caso - elas quem te ajudarão durante toda sua vida e te apoiarão sempre; não tenham medo do "não", você já tem o "não" o que custa ir atrás do "sim"? Isso leva a ser muito corajoso, coragem é fundamente para qualquer escritor, mesmo que ninguém perceba eles todos são pessoas muitíssimo corajosas; e o mais importante: Nunca, sob hipótese alguma, cogite desistir de um sonho seu. NUNCA desista de seus sonhos, por mais impossível que ele pareça, e por mais difícil que possa estar parecendo completá-lo e por mais dificuldades que você esteja encontrando, se você tem um sonho, por favor, não desista dele. Eu, com 15 anos, publiquei um livro e realizei meu sonho que parecia impossível, especialmente considerando minha pouca idade, para muitos, do mesmo modo que - ainda bem e com muita sorte - já realizei vários outros e já tenho milhões de outros na fila para serem realizados. Então se eu, um ser humano completamente comum, realizei meus sonhos, o que te impede de realizar os seus? Então não se importe com o que os outros falem, nunca desista de seus sonhos; acho que essa é a coisa mais importante que eu tenho á deixar para todo jovem escritor e pessoa nesse mundo que as vezes parece tão difícil: nunca desistam de seus sonhos. Se você pode sonhar você pode realizar; sei que é clichê mas é a coisa mais verdadeira e mais importante já dita pelo homem.
O mudou na sua vida após a publicação do seu livro?
B- Eu percebi de uma vez por todas que realizar meus sonhos é possível sim, e me mostrou o que eu realmente amo fazer: escrever. Até me ajudou na escolha dos possíveis cursos que farei na faculdade! Além das pessoas que eu conheço e não conheço me reconhecerem na escola, academia, até no cinema (!) pelo livro e me perguntarem "Você é a Bia Gandolfi? Aquela que escreveu um livro?" E a parte mais legal é que as pessoas gostaram do livro e já me perguntam sobre um possível segundo livro! É muito diferente!
Sobre seus novos projetos, você já pensou em continuar a jornada de Connie?
B- Quando eu terminei o livro não era minha intenção, nem havia pensando em uma continuação para Connie pós "Só Mais Um Espetáculo". Isso era algo até pouco tempo inimaginável para mim. Mas as pessoas que leem o livro me pedem tanto por uma continuação que eu não descarto 100% esta possibilidade. Mas se isso acontecer será mais para frente porque eu tenho algumas narrações para me apaixonar por antes, ainda. Mas quem sabe algum livro contando mais detalhadamente sobre o futuro de Connie? Talvez, por um de seus filhos? É uma possibilidade, mas mais para o futuro, também porque eu sinto que com meu amadurecimento, Connie amadureceria também e isso seria melhor para ambas.
Quais são os seus livros favoritos?
B- Ai, eu não gosto dessa pergunta! É a mais difícil, sempre! (risos)
Não favoritos, mas que mais marcaram a minha vida de leitura acho que foram:
Deslembranças (quando escreveu a autora tinha apenas 16 anos então é um dos que mais me motivaram!)
A Seleção - eu li bem no começo quando nem o segundo livro estava lançado e me apaixonei pela trama e por acreditar que todas podemos sim sermos princesas.
A Última Música - clássico do Nicholas Sparks, me ensinou muito.
A Breve Segunda Vida de Bree Tanner - pra complementar a Saga Crepúsculo, foi o primeiro livro em inglês que li por conta própria.
• Sagas Percy Jackson e Fallen - pelo simples motivo de serem maravilhosas.
E os autores que te inspiram?
B- Cat Patrick de Deslembrancas, porque publicou o livro muito nova;
Stephenie Meyer porque teve o livro Crepúsculo rejeitado duas vezespor diversas editoras e se tornou um best-seller; E a que mais me inspira: Kiera Cass.Eu tive a honra de estar em dois eventos com ela e seu marido que são pessoas maravilhosas, extraordinárias até, e "normais". Na primeira vez que a vi eu disse que agradecia por ela ter me mostrado que eu podia ser uma princesa exatamente como eu era, sem mudar 1cm de mim. E eu muito emocionada por ter ela em minha frente e por tudo que seus livros agregam a minha vida estava quase à beira das lágrimas! Ela então me abraçou forte, pôs as mãos em meus ombros e disse olhando em meus olhos "Você é linda, você é uma princesa: você é minha princesa.E depois me pediu e fez com que eu sonhasse que eu nunca pararia de sonhar e sempre acreditaria em meus sonhos; então sem ela eu com certeza não teria meu livro publicado hoje.

Pra você, o que é ser escritor?
B-
Ser escritor é amar o mundo, ser um verdadeiro e corajoso sonhador; ser um alguém que se importa com as pessoas e quer que elas esqueçam de seus problemas e sejam completamente tomadas por um mundo que está ali, naquelas palavras e frases. É, com sorte, mudar o mundo para melhor em passos de formiguinha. É como lançar uma gota d'água em um incêndio, parece nada mas é fundamental. É viver milhares de vidas e querer que outras pessoas a vivam. Ser escritor é ser, de certa forma, mágico. Ser autor, nada mais é do ser uma estrela na escuridão do céu, é iluminar e se deixar ser iluminado. É fazer a diferença na vida das pessoas mesmo que elas não se deem conta disso.

Qual a maior dificuldade que você encontrou no processo de publicação do seu livro?
B-
Saber por onde começar, porque como publicá-lo não era minha intenção inicial eu era uma completa analfabeta a respeito do processo de editoração no Brasil. E o fato do autor ter que pagar para publicar seu livro independente da editora, e valores altos como 15 mil reais para mais!

A literatura nacional por mais que venha crescendo bastante atualmente ainda disputa espaço com a literatura estrangeira. E publicar um livro é extremamente difícil ainda mais sendo jovem. Escritores nacionais e jovens escritores merecem mais espaço e valorização, na sua opinião?
B-
Eu acho que sim, não só mais valorização mas também mais espaço no mercado consumidor uma vez que as grandes livrarias praticamente negam a entrada de qualquer livro nacional recente que não seja "popular" e ainda mais de autores jovens, visando o lucro, geralmente vendem os "livros febre" como ocorreu com 50 Tons de Cinza, e até por falta de costume a população não valoriza os novos escritores, quantas vezes você pode ver pessoas nas livrarias pedindo por livros que não eram conhecidos? Pouquíssimas, na maioria dos casos. Então acho que deveria haver mais espaço e incentivo á jovens autores.

Nesse espaço, você pode divulgar suas redes sociais e seus trabalhos:
B-
Twitter: @BiaGandolfi Instagram: @BiiaGandolfi Facebook: Beatriz Lima Gan E-mail: bialimagan@bol.com.br Autora do Livro "Só Mais Um Espetáculo" 💙

Um recado para nossos leitores?
B-
Vou repetir o que sei lá em cima porque acho que é a coisa mais importante que eu tenho pra dividir: Nunca desistam dos seus sonhos. Nunquinha, por nada nesse mundo. Ah! E lembrem-se sempre de serem felizes e fazerem a vida Valer a Pena.

Muitíssimo obrigada por essa entrevista Bea. Por ter cedido um tempo seu pra gente fazer isso, eu realmente adorei.

B-
Pri, eu é quem agradeço! Foi maravilhoso!




Disney lançará três livros reescritos de Star Wars

A Disney anunciou que lançará ainda esse ano três livros com histórias reescritas de Star Wars. Essas narrativas serão feitas por autores best-sellers que são fãs de longa data da franquia. Confira abaixo mais detalhes sobre os três títulos.
Livro: The Princess, the Scoundrel, and the Farm Boy
Uma abordagem original de Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança
Autora: Alexandra Bracken (The Darkest Minds)
Comece a ler: Primeiro Capítulo (em inglês)
Compre: Book Depository
A galáxia está em guerra. Embora a Aliança Rebelde tenha ganho algumas batalhas contra o Império, a esperança está desaparecendo. O Império está prestes a terminar de construir a maior arma já vista na galáxia, a Estrela da Morte. Agora a única chance dos rebeldes derrotarem-os está nas mãos improváveis de uma princesa, um canalha, e um garoto de fazenda… A aclamada autora best-seller do “New York Times”, Alexandra Bracken, oferece uma releitura cativante de “Star Wars: Uma Nova Esperança” como você nunca experimentou antes. Desde a estreia do filme original, Princesa Leia, Han Solo e Luke Skywalker se tornaram personagens icônicos. “A Princesa”, “o Canalha”, e “o Garoto da Fazenda” dá uma visão mais profunda destes três heróis quando eles unem forças para derrotar o mal que ameaça toda a galáxia.

Livro: So You Want to Be a Jedi?
Uma abordagem original de Star Wars Episódio V: O Império Contra-Ataca
Autor: Adam Gidwitz (Um Conto Sombrio Dos Grimm)
Comece a ler: Primeiro Capítulo (em inglês)
O aclamado autor Adam Gidwitz, best-seller do “New York Times”, oferece uma releitura cativante de “Star Wars: O Império Contra-Ataca” como você nunca experimentou antes, infundindo o icônico e clássico conto do bem contra o mal com uma perspectiva única e estilo de narrativa que vai falar diretamente com os jovens leitores de hoje, reforçando simultaneamente a experiência de “Star Wars” para os fãs nucleares da saga.
Livro: Beware the Power of the Dark Side!
Uma abordagem original de Star Wars Episódio VI: O Retorno de Jedi
Autor: Tom Angleberger (O estranho caso do Yoda de Origami)
Comece a ler: Primeiro Capítulo (em inglês)
Compre: Book Depository
Tom Angleberger, aclamado autor best-seller do “New York Times”, oferece uma releitura cativante de “Star Wars: O Retorno do Jedi” como você nunca experimentou antes, infundindo o icônico e clássico conto do bem contra o mal com uma perspectiva única e estilo de narrativa que vai falar diretamente com os jovens leitores de hoje, reforçando simultaneamente a experiência de “Star Wars” para os fãs nucleares da saga.

Ainda não há informações sobre o lançamento desses livro aqui no Brasil.


Só tenho uma coisa a declarar:



Eu fico louuuuuucaaaaaaa!!!

Resenha: As Virgens Suicidas


Título original: The Virgin Suicides.
Título traduzido: As Virgens Suicidas.
Autor: Jeffrey Eugenides.
Editora: Companhia das Letras.
N° de páginas: 144 (e-book) e 232 (livro físico).
Ano de publicação: 1993.
ISBN: 978-85-8086-619-3

Sinopse: Num típico subúrbio dos Estados Unidos nos anos 70', cinco irmãs adolescentes se matam em sequência e sem motivo plausível. A tragédia ocorrida no seio de uma família que, em oposição aos efeitos já perceptíveis da revolução sexual, vive sob severas restrições morais e religiosas, é narrada pela voz coletiva e fascinada de um grupo de garotos da vizinha.

Minha história com o livro foi que o encontrei inexperadamente. Eu estava procurando fotos do tumblr no google quando me deparei com a foto da capa atual do livro As Virgens Suicidas.
Curiosa, pesquisei sobre o livro, sinopse, capa, resenhas, trechos e descobri que ele foi adaptado para filme, que acaba lembrando vagamente Garota, Interrompida.

Pensei em assistir o filme mas decidi que deveria ler o livro antes e em uma das buscas por mais sobre o livro, acabei baixando sua versão em e-book.

Agora, sobre o livro:

O trama envolve suicídios desenfreados de cinco jovens irmãs adolescentes entre 13 a 17 anos, que cometem o ato aparentemente sem motivo claro, o que deixa o leitor um pouco confuso em saber o real motivo de cinco garotas de uma mesma família causarem sua própria morte. Então se você está esperando suspense e mistério sugiro que leia um livro de serial killers.

Um clássico, publicado inicialmente em 1993, ganhou várias tiragens e edições e ao longo de 93' até 2015 foi publicado diversas vezes por diversas editoras (Companhia das Letras, Rocco, L&PM Pocket), tendo a última publicação recente em 2013, o que significa que o livro fez sucesso. Afinal, até virou filme!

A estória se passa no auge da década de 70' num cenário típico americano de cidade pequena e pacata que vemos em filmes como Edward, Mãos de Tesoura, Se Eu Tivesse Asas e outros, cuja família é constituída por pais rígidos e controladores e cinco garotas a beira da adolescência, privadas de usar maquiagem e fazer as mesmas coisas que garotas de sua idade fazem como ir a festas e falar com garotos.

Os suicídios começam logo no inicio do livro, de forma ordenada, de uma irmã para a outra ao longo do livro, começando com a irmã mais nova, Cecilia, que tem uma morte trágica.

Com uma narrativa-personagem, o livro não é narrado por Cecilia, Lux, Mary, Therese e Bonnie ou qualquer um dos membros da família Lisbon, mas sim por um grupo de rapazes curiosos e atraídos pelas irmãs que compartilham com elas a mesma escola e vizinhança.

O livro em si é basicamente isso, claro que uma resenha não conta os acontecimentos de fato. Um típico cenário pacato dos anos 70' que mostra o drama de uma família com problemas críticos. Já o filme conta com Danny DeVito, Kirsten Durst e com a direção de Sofia Copolla.
Se você leu Os 13 Porquês e Garota, Interrompida, corra atrás do seu exemplar de As Virgens Suicidas.

Uma longa Jornada

Aos fãs de romances e de Nicholas Sparks no dia 10/04 estreiou o filme uma longa jornada.


Aos 91 anos, com a saúde debilitada e sozinho no mundo, Ira Levinson (Alan Alda) sofre um acidente de carro e se vê abandonado em um lugar isolado. Ele luta para manter a consciência e passa a ver sua amada esposa Ruth (Oona Chaplin), que faleceu há nove anos. A poucos quilômetros de distância, a bela Sophia Danko (Britt Robertson) conhece o jovem cowboy Luke (Scott Eastwood), que a apresenta a um mundo de aventuras e riscos. De forma inesperada, os dois casais vão ter suas vidas cruzadas.













Confira o trailer:


Baseado no livro de mesmo nome, o filme trás todo o romance, já conhecido, da mente de Nicholas!

Características 

Peso 0.43
Altura 23
Largura 16
Profundidade 1.
I.S.B.N. 9788580411959
Cód. Barras 9788580411959
Idioma Português
Acabamento 1635
Tradutor Maria Clara De Biase
NÚMERO 1


Aos 91 anos, com problemas de saúde e sozinho no mundo, Ira Levinson sofre um terrível acidente de carro. Enquanto luta para se manter consciente, a imagem de Ruth, sua amada esposa que morreu há nove anos, surge diante dele. 

Mesmo sabendo que é impossível que ela esteja ali, Ira se agarra a isso e relembra diversos momentos de sua longa vida em comum: o dia em que se conheceram, o casamento, o amor dela pela arte, os dias sombrios da Segunda Guerra Mundial e seus efeitos sobre eles e suas famílias. 

Perto dali, Sophia Danko, uma jovem estudante de história da arte, acompanha a melhor amiga a um rodeio. Lá, é assediada pelo ex-namorado e acaba sendo salva por Luke Collins, o caubói que acabou de vencer a competição. 

Ele e Sophia começam a conversar e logo percebem como é fácil estarem juntos. Luke é completamente diferente dos rapazes privilegiados da faculdade. 

Ele não mede esforços para ajudar a mãe e salvar a fazenda da família. Aos poucos, Sophia começa a descobrir um novo mundo e percebe que Luke talvez tenha o poder de reescrever o futuro que ela havia planejado. Isso se o terrível segredo que ele guarda não puser tudo a perder.

Então preparem seus coraçõezinhos 


Parceria: Li Mendi

Queridos leitores, finalmente eu, Priscila, estou fazendo minha primeira postagem no blog e deixando de ser colaboradora.

E olha só o post da vez: nossa parceria com a escritora Li Mendi!

Vem conhecer:


A autora Li Mendi escreve desde 2006 na web e já possui 4 mil fãs em sua fanpage.

Semanalmente, ela publica seus livros abertos, que são seguidos pelo grupo de leitores fiéis, que se reúnem em um Fã Clube com já 400 integrantes. Neste, debatem temas sobre literatura, fazem encontros online para fóruns e comentam suas opiniões sobre o andamento dos enredos. Este trabalho interativo já rendeu mais quinze livros online, que você pode ler gratuitamente no portal da autora. Um destes ganhou a versão impressa (O amor está no Quarto ao Lado, Ed. Outras Letras) e outros dois inéditos, Coração de Pelúcia e A verdadeira Bela, foram lançados pela Editora Highlands que já tem proposta para lançar este ano a versão impressa e reeditada com trechos inéditos do e-book Alma Gêmea por Acaso.

Li Mendi é jornalista e publicitária formada pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, tem 29 anos, é geminiana e mora no Rio de Janeiro. Casada, sem filhos, ela escreve todos os dias e se comunica com os leitores após sua jornada de trabalho.
Seus próximos livros abertos começarão no wattpad, a rede social de livros, onde já há as obras da autora registradas. Essa é uma novidade para que mais leitores desta rede se divirtam com as suas estórias, que possuem algumas características: como textos leves, engraçados e com narração dos dois pontos de vistas: do personagem feminino e masculino.

Vamos conhecer as obras da autora:

LIVROS ONLINE:

Você pode encontrar junto com suas outras obras para download no site da autora ou pode ler também pelo wattpad e widbook.

LIVROS IMPRESSOS:

Você pode encontrar a sinopse de todos os livros da autora no seu perfil do Skoob e comprá-los na página de comprinhas do site oficial da Li.

Venha conhecer suas redes sociais:

Twitter - Fanpage - Fã Clube - Widbook - Site oficial - Instagram - Google + - Skoob - Wattpad - Flickr - Pinterest - Medium - Scribe.

E aí, gostou da nossa nova parceira?

Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger