Resenha: As Virgens Suicidas


Título original: The Virgin Suicides.
Título traduzido: As Virgens Suicidas.
Autor: Jeffrey Eugenides.
Editora: Companhia das Letras.
N° de páginas: 144 (e-book) e 232 (livro físico).
Ano de publicação: 1993.
ISBN: 978-85-8086-619-3

Sinopse: Num típico subúrbio dos Estados Unidos nos anos 70', cinco irmãs adolescentes se matam em sequência e sem motivo plausível. A tragédia ocorrida no seio de uma família que, em oposição aos efeitos já perceptíveis da revolução sexual, vive sob severas restrições morais e religiosas, é narrada pela voz coletiva e fascinada de um grupo de garotos da vizinha.

Minha história com o livro foi que o encontrei inexperadamente. Eu estava procurando fotos do tumblr no google quando me deparei com a foto da capa atual do livro As Virgens Suicidas.
Curiosa, pesquisei sobre o livro, sinopse, capa, resenhas, trechos e descobri que ele foi adaptado para filme, que acaba lembrando vagamente Garota, Interrompida.

Pensei em assistir o filme mas decidi que deveria ler o livro antes e em uma das buscas por mais sobre o livro, acabei baixando sua versão em e-book.

Agora, sobre o livro:

O trama envolve suicídios desenfreados de cinco jovens irmãs adolescentes entre 13 a 17 anos, que cometem o ato aparentemente sem motivo claro, o que deixa o leitor um pouco confuso em saber o real motivo de cinco garotas de uma mesma família causarem sua própria morte. Então se você está esperando suspense e mistério sugiro que leia um livro de serial killers.

Um clássico, publicado inicialmente em 1993, ganhou várias tiragens e edições e ao longo de 93' até 2015 foi publicado diversas vezes por diversas editoras (Companhia das Letras, Rocco, L&PM Pocket), tendo a última publicação recente em 2013, o que significa que o livro fez sucesso. Afinal, até virou filme!

A estória se passa no auge da década de 70' num cenário típico americano de cidade pequena e pacata que vemos em filmes como Edward, Mãos de Tesoura, Se Eu Tivesse Asas e outros, cuja família é constituída por pais rígidos e controladores e cinco garotas a beira da adolescência, privadas de usar maquiagem e fazer as mesmas coisas que garotas de sua idade fazem como ir a festas e falar com garotos.

Os suicídios começam logo no inicio do livro, de forma ordenada, de uma irmã para a outra ao longo do livro, começando com a irmã mais nova, Cecilia, que tem uma morte trágica.

Com uma narrativa-personagem, o livro não é narrado por Cecilia, Lux, Mary, Therese e Bonnie ou qualquer um dos membros da família Lisbon, mas sim por um grupo de rapazes curiosos e atraídos pelas irmãs que compartilham com elas a mesma escola e vizinhança.

O livro em si é basicamente isso, claro que uma resenha não conta os acontecimentos de fato. Um típico cenário pacato dos anos 70' que mostra o drama de uma família com problemas críticos. Já o filme conta com Danny DeVito, Kirsten Durst e com a direção de Sofia Copolla.
Se você leu Os 13 Porquês e Garota, Interrompida, corra atrás do seu exemplar de As Virgens Suicidas.

Um comentário

  1. Amei, nossa esse livro parece perfeito.
    www.pensamentogeeks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger